Siga-me por e mail

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Primeiros passos

Olá, queridos amigos!
 Duda começou ir pra escolinha especial no início de Abril desse ano. Até então, não tentava se comunicar verbalmente. Só me puxava quando queria algo ou apontava. Agora, já fala "chodai" (onde se lê "tyodai"), que em português significa "me dá?" fazendo gesto com as mãos. E aprendeu vários gestos com as mãos que ela pode usar pra mostrar que não quer mais ou que vai começar/terminar alguma brincadeira. 
 Essa escolinha estabelece uma rotina todos os dias, que é super importante pros autistas aprenderem as coisas básicas do dia a dia, como se vestir e aprender a organizar seus pertences. Tudo sempre na mesma sequência.
 Em apenas um mês, as professoras e terapeutas conseguiram o que eu achava que seria mais difícil e demorado de conseguir: tirar a fralda. 
 Duda não usava o vaso sanitário de jeito nenhum. Ela sentava mas não fazia as necessidades. Era como se ela não entendesse o porquê de estar sentada ali. Ficava nervosa e não ficava mais de um minuto sentada. Hoje, acorda cedo pra ir ao banheiro e não faz na fralda (vocês nem imaginam minha alegria!hahaha!). 
 Foi muita evolução em apenas um mês. Ela surpreendeu a todos! 
 Eu dou continuidade nessa rotina em casa. Hora certa pra tudo e todos os dias são iguais.  
Até nos finais de semana. 
 Terapia e acompanhamento profissional é essencial pros autistas. E quanto antes o diagnóstico, melhor o resultado. 
 Tudo isso que escrevo aqui pra vocês, eu escuto sempre das psicólogas. Não são só conselhos de mãe, mas também de profissionais que dedicam a vida pra essas crianças. 
 Me alertaram também que ela pode estagnar e até regredir. Por isso a importância de manter uma rotina e não desistir NUNCA. 
 Ter filho especial é ser também mãe especial.

Austistas são metódicos. Duda, sempre que pega seus brinquedos favoritos, brinca assim. Coloca um do lado do outro e fica olhando pra eles, conversando, usando uma linguagem que só ela entende. 





14 comentários:

  1. Van parabéns amiga pelo avanço da pequena Duda,fico emocionada de ler seu post e que alegria saber disso tudo!Vamos manter a garra sempre porque nossas vitórias estão a nossa espera e ela só chega pra quem luta sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rô, obrigada! Força sempre! Enquanto eu viver vai ser assim. Muito obrigada pelo carinho! Beijos!

      Excluir
  2. Ne, estou acompanhando sua história e adorando ;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hérika! Que bom! Fico muito feliz! Beijos!

      Excluir
  3. Oi! Uma amiga apresentou seu blog(Mika Sama do twitter, ela disse que te conhece de lá) e fiquei encantada! Tenho dois filhos, uma menina de um ano e 7 meses e um menino de 3 anos e 7 meses, eles são um pouco hiperativos, e eu vi algumas coisas em comum com o que você disse sobre sua filha na primeira postagem. Eles não são autistas(não teria problemas se fossem), mas no exame de um ano da minha filha, a mulher alertou sobre o fato dela não prestar atenção no que ela dizia, meu filho é igual. Se estiverem entretidos com outra coisa, não responde o que perguntam para ele. Mas ela disse que se o irmão era igual e se tinham uma evolução normal de crianças da idade dele, não tinha problema algum.
    Meu filho tem certa frescura com legumes cozidos, ele só come batata e cenoura, o resto prefere cru, até mesmo aspargos e moyashi que tem o gosto de verde forte x___x Não sei se é a textura ou oque, mas cru ele come, cozinhou, ele não come.
    Mas enfim, nem era pra ficar falando dos meus filhos, mas sim te parabenizar pela garra! Força sempre!
    bjnhos x3333

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mitie! Minhas filhas também tem 2 anos de diferença, como os seus! Acho que se sua caçula está se desenvolvendo igual seu filho mais velho, não tem que se preocupar mesmo, né? Essa foi a primeira coisa que me preocupou, porque eu comparava com o que minha mais velha fazia e a Duda ainda sequer tentava. Duda era totalmente desligada, entende? Não olhava nos olhos e tentava fazer tudo sozinha. Não apontava nem pedia nada. Um dia, fui à cozinha e peguei ela se esticando pra tentar alcançar a garrafa d'água que estava na mesa (mesmo que alcançasse não aguentaria o peso). E mesmo me vendo ali ela não pediu ajuda. E era assim pra absolutamente tudo.
      Nossa, seu filho come moyashi cru? EITA hahahah ^^ Ele gosta de alimentos crocantes! Olha, a Duda começou a ser seletiva depois dos 2 anos. Antes disso ela comida de tudo. O caso dela não é tão difícil pra lidar. Conheço crianças autistas que dão MUITO trabalho nesse ponto de alimentação. Um exemplo, uma menina só come pão de forma se for na casa dela. A escola tenta fazê-la comer com brincadeiras, mas nada funciona! Pra ela, tem coisas que só em casa e tem que ser sempre do mesmo formato e tamanho. Uma única vez, o pai colocou guaraná na mamadeira, se você colocar o guaraná no copo ela nem pega. Curioso isso, né? Acho incrível essas coisas, porque você vê claramente que não é por frescura, mas como se fosse regra mesmo.
      Fico feliz que você gostou do blog. Seja sempre bem vinda!
      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Van!

    Descobri hoje seu cantinho e me emocionei com os relatos, as conquistas, experiências, avanços da sua pequena.
    Já gostava de você por outros motivos, hoje passei a te admirar e gostar mais!

    Um beijo e parabéns pela filhota que é uma jóia rara a ser lapidada, pois é muito especial e muito mais sensível, verdadeira, inteligente que poucos compreendem!

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Van! <3 Obrigada! Eu acredito mesmo que ela vai conseguir evoluir, e vou fazer o impossível pra isso acontecer! Beijo na família!

      Excluir
  5. Ei Vanessa! Adorei seu blog!!!
    Nao sou mae (ainda rsrs, um dia) mas sou terapeuta de crianças autistas e vi em vc uma coisa muito bela, vc cre q sua filha é capaz!!!! Parabens, isso é essencial!
    Um beijo e muita força pra continuar, cada esforço vale a pena!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cris! Admiro demais sua profissão! Eu acredito mesmo, tenho certeza que conseguiremos, juntos, ajudar no desenvolvimento dela. Muito obrigada pela força! Beijo!

      Excluir
  6. Oi Vanessa, me comovi com seus depoimentos pois tenho um filho autista e sei como eh, quero ter mais informacoes sobre os atendimentos que os japoneses dao aos autistas porque sou descendente e pretendo ir pro Japao vc poderia me passar seu e-mail para eu te perguntar umas coisas?
    O meu eh larashigue@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tenho uma filhinha de 2 Anos e 6 meses , tbm diagnosticada com espectro do autismo , ela não apresenta muitos dos comportamentos q vc descreve na Duda , mas olhando essas fotos q vc postou agora parece q estou vendo minha filha ... Tem 14 dias q foi diagnosticada , apesar de eu já saber ... Confesso q está sendo difícil , ainda não consegui processar td , to na fase da busca de informação , do medo da incerteza do futuro . Ler seu blog está me ajudando muito . Obrigada

    ResponderExcluir